Blog

Um mês depois de anunciar a união de Operação Serenata de Amor e Open Knowledge Brasil (OKBR), voltamos com mais um relatório de transparência. E olha, tem coisa pra contar!

Começamos a aproximação com OKBR há mais de um ano, culminando na criação do Programa de Ciência de Dados para Inovação Cívica agora no início de fevereiro de 2018. E é assim que nos assumimos. Usando todo o poder tecnológico que move empresas multibilionárias como Facebook e Netflix, mas com objetivo de melhorar a sociedade como um todo.

Por horas, discutimos como poderíamos ouvir melhor nossos apoiadores, corrigir problemas pontuais nos impedindo de manter um bom fluxo de trabalho e garantir um planejamento constante do que queremos a longo prazo. Diariamente passamos a ganhar habilidades de Jornalismo (com a Escola de Dados) e Gestão Pública (com o Gastos Abertos), também parte da Open Knowledge Brasil.

Essas reflexões se refletiram também na comunicação. Atualizamos o nosso site, página do Facebook, Twitter e APOIA.se pensando diversos públicos: quem acabou de ouvir falar da Serenata, quem quer nos conhecer a fundo e as pessoas que já se tornaram apoiadoras e contribuidoras.

O que isso significa na prática? Estamos alinhados no que queremos fazer e, consequentemente, conseguimos trabalhar melhor. O resultado já é bem visível.

Hoje nos dividimos em três tipos de tarefas:

1. Melhorar o que já construímos

Antes de qualquer coisa, precisamos garantir que Rosie e Jarbas funcionam corretamente, sem erros e lentidão. É um trabalho constante. Se queremos colocar a Rosie para funcionar em 5.570 municípios (spoiler: queremos), é preciso que consigamos facilmente monitorar o que está acontecendo nos sistemas, sem exigir que tarefas chatas de manutenção de sistemas sejam feitas manualmente.

2. Entrega de valor imediato, com Rosie e Jarbas

As verbas indenizatórias do Senado Federal ainda tem muita história interessante para contar, exigindo dedicação diária em melhorias e investigações.

3. Expansão e crescimento a longo prazo

Estamos planejando novos projetos, que devem ser lançados nos próximos meses. Segue até o fim do artigo que você vai ficar sabendo melhor. ;)

Unificação dos repositórios de software

Nesse início de ano percebemos que a nossa plataforma de software tinha um calcanhar de aquiles: a separação do código-fonte em múltiplos repositórios no GitHub. Essa separação parecia fazer sentido quando começamos, mas em retrospectiva notamos que era algo responsável por vários outros problemas que preferimos evitar. Discutimos com alguns dos maiores contribuidores e decidimos por essa mudança, que visa facilitar a manutenção de código e, especialmente, melhorias no visual do Jarbas.

Quer começar a colaborar conosco ou mesmo tentar encontrar problemas no que já fizemos? Entra nesse link e estude o código. Exigirá conhecimentos da linguagem de programação Python. ;)

O Eduardo Cuducos explicou mais a fundo as motivações para essa união em um artigo dedicado.

Comunicação

Um ano e meio atrás, nossa casa oficial era www.serenatadeamor.org. Nos mudamos e hoje moramos no endereço serenata.ai. Como já fizemos algumas apresentações em outros países, a mudança facilita bastante a pronúncia do endereço em diversos idiomas, além de ser um link mais curto.

Seguindo essa mudança, também temos um novo método para contato via email, já atualizado em todos os sites oficiais: contato@serenata.ai. Com dezenas de emails chegando toda semana, agora está mais fácil para nos organizarmos internamente. Informação especialmente útil para jornalistas.

E útil para todos, temos uma publicação nova aqui no Medium! Aqui você verá apenas artigos da Serenata. Essa é a melhor forma de se manter sempre atualizado com o que estamos trabalhando e ser o primeiro a ler as nossas investigações. Assina que é de graça, vai.

Assine nossa publicação!

Assine nossa publicação!

Devolvendo dinheiro

Tendo completado mais de um ano desde o nosso primeiro mutirão de denúncias à Câmara dos Deputados, queríamos muito saber exatamente quanto somos responsáveis por devolver aos cofres públicos. Revemos todo o código de processamento de dados — tendo o efeito colateral de torná-lo mais rápido e genérico para novos usos da Rosie — e conseguimos.

134 deputados federais devolveram um total de R$ 50.569,18, apenas de notas fiscais de alimentação, à Câmara dos Deputados.

Se isso já não bastasse, existem indícios que contribuímos para que deputados passassem a fazer um menor uso da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar em suas refeições.

Mais informações, em um artigo dedicado ao tema.

Investigações

Depois de publicarmos sobre a relação dos deputados federais com empresas de divulgação de atividade parlamentar, temos duas novas análises em andamento.

A primeira estuda a relação entre parlamentares e empresas privadas, ainda sob revisão interna do time para garantir um excelente nível de denúncia. Deve ser publicada nos próximos dias.

A outra, é algo que começamos lá em julho de 2017, quando arquivamos por falta de proteção jurídica para publicar por conta própria. Estamos trabalhando junto de jornalistas especializados nesse tipo de investigação mais densa para nos ajudar a confirmar todas as descobertas. A ideia é que, uma vez publicado, seja automatizado e que inspirem novos critérios de suspeita da Rosie.

O ano começou

Por mais que falemos de Controle Social todos os dias, o ano de eleição é decisivo. A Operação Serenata de Amor nasceu em ano de eleição (2016) e agora queremos novamente criar mais formas efetivas de interagir com a administração pública.

Interação com verbas indenizatórias

O Jarbas, site que permite que pessoas naveguem pelos gastos de parlamentares feitos em exercício de sua função pública, não foi criado para ser navegado por usuários comuns. Ele na verdade foi criado para ter apenas 9 pessoas, o time que trabalhou no lançamento da Rosie, facilitando o processo de investigação e denúncias. Não precisava ser bonito, não precisa ter busca. O único requisito era ter toda a informação relacionada a um reembolso em uma única tela.

Nesse ano que passou, percebemos que o Jarbas se tornou utilidade pública, servindo como ferramenta para jornalistas escreverem matérias de Política e que cidadãos conseguissem monitorar os parlamentares que votou, até melhor que usando os sites oficiais do Congresso Nacional.

E também percebemos que queremos dar direito de resposta para o parlamentar. Sempre que ouvimos o retorno de denúncias, contribuiu para aproximar a população dos seus representantes, seja mostrando desconhecimento das próprias leis que criam ou interesse de fazerem um trabalho melhor. Hoje esse diálogo acontece organicamente, perdido em timelines do Facebook e do Twitter.

“Medidor de Poder”

É uma das nossas maiores apostas para esse ano.

Esse projeto está em fase de captação financeira e queremos muito dar mais informações em breve. Torçam para que dê certo.

Expansão municipal

Estamos conversando com a prefeitura de uma capital brasileira para assinar um termo de colaboração, facilitando que ensinemos a Rosie a monitorar orçamentos municipais. Uma vez funcionando em uma cidade, queremos uma expansão exponencial: em pouco tempo, ativá-la em todo o território brasileiro.

Novamente, não vamos anunciar até termos novidades concretas.

Artigos publicados desde o último relatório

1. Menos repositórios, mais Serenata

2. O impacto do controle social na Câmara dos Deputados

3. Como foi o #OpenDataDay 2018 em Porto Alegre

Participe

Para ficar sabendo de todas as denúncias em tempo real, junto dos parlamentares, acompanhe a Rosie no Twitter.

Para saber do dia a dia do projeto, curta a página da Serenata no Facebook.

Para apoiar financeiramente o projeto, temos uma campanha no APOIA.se.

Em nome de toda equipe da Operação Serenata de Amor, muito obrigado por nos ajudarem chegar até aqui.

Originalmente publicado em medium.com/serenata em 8 de março de 2018.